Mudamos de imagem, mantemos a fibra!

A nova identidade visual foi apresentada durante o evento anual Fibrenamics Impulse onde comunidades académica, científica e empresarial se reuniram para discutir a “próxima Geração Tecnológica”.

Img - Fibrenamics Rebranding Before and After

‘A nossa imagem eram as fibras, hoje é o nome que marca a nossa identidade’. Foi assim que a Plataforma Internacional da Universidade do Minho apresentou ontem, 26 março, no Altice Forum Braga o seu novo logótipo durante o Fibrenamics Impulse 2019, evento que reuniu perto de duas centenas de participantes.

A nova identidade visual da Fibrenamics representa um momento de transição entre a experiência acumulada em sete anos de atividade científica e tecnológica e a expetativa do grupo em relação ao futuro. “A mudança de imagem é apenas um dos primeiros passos de uma mudança mais profunda que a Fibrenamics tem preparada para este ano e que tornará a Plataforma mais apta para responder ao desafio de criar o futuro” afirma Raul Fangueiro, Coordenador da Fibrenamics e Professor da Universidade do Minho.

Fibrenamics Rebranding

Estamos a crescer, a inovar, a evoluir. A nossa imagem eram as fibras, hoje é o nome que marca a nossa identidade. Bem vindos à nova era da Fibrenamics! Hoje apresentamos o nosso novo logotipo, que dá o pontapé de arranque para um ano recheado de mudanças. Continuem connosco a criar o futuro!

Uma novidade que encerrou a sessão Fibrenamics Impulse, evento este onde Millennials, Inteligência Artificial e Indústria 4.0 estiveram em destaque.

Durante a tarde os presentes tiverem a oportunidade de se envolverem no tema ‘A próxima Geração Tecnológica’, no qual Paulo Mourão, professor da Universidade do Minho, destacou que “de um momento para o outro, novas formas de capital podem surgir possibilitadas pela nova geração tecnológica”, e na sessão ‘Inteligência Artificial na Indústria’, onde Paulo Novais, presidente da Associação Portuguesa para a Inteligência Artificial, apresentou um futuro auspicioso ao afirmar que “as máquinas veem, reconhecem vozes, e comunicam melhor que os humanos. Todos os trabalhos que dependem destas habilidades serão substituídos no futuro”.

Com o sucesso de mais esta edição, o Fibrenamics Impulse estará de regresso em 2020 para continuar a aprofundar a discussão sobre inovação e transferência de conhecimento entre universidades e a indústria nacional.