Arquitetura

A utilização de materiais fibrosos na arquitetura deve-se, principalmente, às suas boas características tais como: fácil manuseamento, leveza e conformabilidade. As suas aplicações incluem telas ou membranas arquitetónicas e estruturas pneumáticas, utilizadas na construção de edifícios leves. Elementos funcionais e divisórias com materiais fibrosos são, por sua vez, aplicados em espaços interiores, conferindo propriedades como autolimpeza, controlo de odores, isolamento e luminosidade.

No âmbito dos materiais fibrosos aplicados na arquitetura destacam-se as fibras de poliamida, polietileno, poliéster, vidro e fibra ótica. No caso das membranas arquitetónicas, as estruturas fibrosas são revestidas com polímeros, como o cloreto de polivinila, silicone e politetrafluoretileno, para adquirirem maior resistência mecânica, proteção contra raios UV, impermeabilidade e outras propriedades. Os materiais à base de fibras oferecem aos arquitetos graus de liberdade adicionais, quando comparados com materiais convencionais como o aço, a madeira ou o betão.

Arquitetura
Desporto
Medicina
Transportes