Parceiros Fibrenamics

CIDESD – Centro de Investigação em Saúde, Desporto e Desenvolvimento Humano

O Centro de Investigação em Saúde, Desporto e Desenvolvimento Humano (CIDESD) é uma unidade de investigação científica e de desenvolvimento tecnológico acreditada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), criada em 2007 e organizada num consórcio de dez instituições de ensino superior de Portugal: o Instituto Politécnico de Bragança, a Escola de Ciências do Desporto de Rio Maior do Instituto Politécnico de Santarém, a Universidade da Beira Interior, o ISMAI, a Universidade da Madeira, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Escola Superior de Educação do Politécnico de Viseu, a Universidade de Évora, o Instituto Politécnico de Viana do Castelo e o Instituto Politécnico da Guarda.

CIDESD, o “gerador de capacidade inovadora”
Os objetivos do CIDESD assentam em 3 grandes pilares: investigação científica e desenvolvimento tecnológico, intervenção comunitária e educação contínua. Neste sentido, segundo João Viana, um dos membros deste centro de investigação, “o CIDESD procura promover e divulgar a investigação e desenvolvimento científico no âmbito das Ciências do Desporto e da Saúde, proporcionar serviços de extensão à comunidade através do desenvolvimento de estratégias efetivas de intervenção e promover a educação contínua, pela integração dos membros do CIDESD em atividades de ensino e formação pós-graduada”.

O CIDESD tem levado a cabo uma série de projetos e atividades de investigação com enfoque em vários domínios como o estudo do trabalho colaborativo e criatividade no desporto, a análise de modelos genéticos, físicos, fisiológicos e biomecânicos da performance humana e a relação entre atividade física e o envelhecimento ativo. Em paralelo, o CIDESD desenvolve e promove estratégias de intervenção comunitária no apoio ao treino, na formação, no alto rendimento e desporto adaptado, na integração do desporto em contexto escolar, na intervenção desportiva em problemas sociais utilização, na atividade física e em programas desportivos relacionados com a promoção da saúde. “Os membros do CIDESD exercem atividade docente e de investigação em programas de licenciaturas, mestrados e doutoramentos, fomentando e divulgando conhecimento técnico-profissional associado à ciência e, por isso, capaz de ser gerador de capacidade inovadora”, refere João Viana.

“A Ciência e a Tecnologia estão a transformar o desporto”
Os atletas são cada vez mais fortes e rápidos, treinam e jogam em calendários congestionados e competições cada vez mais exigentes, e os recordes mundiais e olímpicos continuam a ser batidos. Esta evolução da performance desportiva assenta, em grande parte, segundo João Viana, “no contributo que as novas tecnologias têm prestado ao processo de treino, facilitando e otimizando o trabalho de treinadores e atletas”.

Existem, atualmente, diversos sistemas tecnológicos de captura de movimento e de feedback biométrico que ajudam a quantificar e qualificar perfis de carga externa e interna em desportos individuais e coletivos. Neste contexto, destaca-se a era da roupa tecnológica (wearables), baseada em utensílios tecnológicos que se colocam no corpo e que são capazes de fornecer dados biométricos para a monitorização em tempo real de perfis de carga durante a prática desportiva. “Toda esta informação tem como objetivo principal a otimização da saúde e rendimento do atleta, contribuindo decisivamente para a identificação e desenvolvimento de perfis de performance individuais e coletivos que servem como guia de referência nos processos de preparação e recuperação após a competição”, refere ainda o membro do CIDESD.

O estudo e desenvolvimento destas tecnologias tem um impacto significativo na performance desportiva, cabendo à investigação a responsabilidade futura de afinar os níveis de fiabilidade e acuidade dos dados obtidos. Neste sentido esta é a prova que, tal como João Viana afirma, “a Ciência e a Tecnologia estão a transformar o desporto”.

Uma sinergia em prol do conhecimento
“As instituições de investigação, inovação e desenvolvimento como a Fibrenamics e o CIDESD são o exemplo cabal da construção de pontes entre a ciência os desafios e os apelos das diferentes comunidades e dos mercados e produtos as elas associados e a capacidade da indústria como meio para os produzir”, defende João Viana.
A Fibrenamics e o CIDESD tornam-se, desta forma, agentes fundamentais no desenvolvimento do conhecimento e na divulgação de informação válida em torno de processos de avaliação, prescrição e monitorização do treino assentes no conhecimento científico. Pilares que são fundamentais na construção de indicadores de performance individuais e específicos de cada modalidade – critérios fundamentais na melhoria do processo de treino e performance desportiva.

O CIDESD e a Fibrenamics têm estabelecido sinergias na construção e validação de novos recursos tecnológicos, particularmente no desenvolvimento de equipamento desportivo multifuncional baseado em conhecimento técnico-científico avançado capaz de melhorar o desempenho desportivo.

“Apesar dos avanços técnicos e científicos dos últimos anos, constata-se que os produtos disponibilizados no mercado do vestuário tecnológico ainda apresentam lacunas que resultam, em parte, da deficiente integração do conhecimento proveniente da investigação na área das ciências do desporto e da atividade física”, salienta ainda João Viana.

Nesta ótica, a colaboração entre estas duas instituições pretende dar resposta à evidente necessidade de desenvolvimento de materiais tecnológicos suportados por conhecimento científico que valide a utilização do vestuário desportivo como instrumento fidedigno na monitorização do treino, prevenção de lesões, recuperação após o esforço e reabilitação de lesões.

CIDESD