Mensagem Editorial

Raul Fangueiro – Coordenador da Plataforma Fibrenamics

Nos últimos anos temos assistido a evoluções significativas nas tecnologias de informação, comunicação e localização (TICLs) que têm servido de base ao aparecimento do conceito de reindustrialização nos países ocidentais, que implementaram, durante muitos anos, políticas de desindustrialização com deslocalização acentuada da produção para países com custos de mão-de-obra mais baixos.

Trata-se, no entanto, de um retorno à indústria com premissas completamente diferenciadas das utilizadas anteriormente. Este novo conceito envolve, sobretudo, a utilização em grande escala dos sistemas digitais integrados em todas as fases do ciclo produtivo, incluindo desenho, projeto, prototipagem, fabrico de componentes, montagem e embalagem, permitindo que os produtos possam ser planeados e executadas com baixos níveis de intervenção humana.

Esta 4ª Revolução Industrial coloca enorme desafios, não só às empresas, mas também às instituições de geração de conhecimento que se obrigam a desenvolver as tecnologias mais avançadas que possam permitir a implementação dos conceitos desta Indústria 4.0, sem o comprometimento de fatores de qualidade, fiabilidade, durabilidade, rentabilidade, entre outros.

Os materiais e estruturas fibrosas, pelas suas caraterísticas peculiares, podem desempenhar um papel importante nesta transição industrial, possibilitando a hibridização entre o mundo físico e o mundo digital através da incorporação de sensores e sistemas embebidos que possam monitorizar diferentes parâmetros como deformações, níveis de humidade, níveis de toxicidade, localização, entre muitos outros.

Nesta edição da Newsletter Fibrenamics temos a honra de contar com a Deloitte, entidade que tem estado na base da implementação da Indústria 4.0 em Portugal, e com a Bosch Innovative Car HMI que tem levado a cabo projetos verdadeiramente inovadores neste domínio em parceria com a Universidade do Minho. Por outro lado, mostramos como a equipa de investigação Fibrenamics está a encarar o papel dos materiais nesta área, através do projeto Smart Composites. Na rubrica Fibrenamics Azores desvendam-se alguns dos projetos que estão na calha com diversas entidades da região, e na rubrica Fibrenamics Green fazemos o resumo do workshop recentemente realizado na Oliva Creative Factory.

Fibre the Future!
Raul Fangueiro

Raul Fangueiro