Parceiros Fibrenamics

Bosch Innovative Car HMI

O Programa Innovative Car HMI surgiu em 2015 e é o resultado da parceria que a Universidade do Minho tem com a Bosch desde 2012. Nesta edição da newsletter Fibrenamics entrevistamos António J. Pontes, Programme Director for IC-HMI Partnership, e ficamos a conhecer a linhas gerais deste programa, que pretende “ajudar a construir o futuro da indústria e da mobilidade automóvel”.

1 — Em que é que consiste o programa Innovative Car HMI?
António J. Pontes – A parceria entre a Bosch e a Universidade do Minho abriu um novo caminho nas relações entre a indústria e as instituições de ensino. O primeiro Programa Human Machine Interface Excellence (HMIExcel) teve um grande impacto nacional e internacional e os seus resultados, aplicações e inovações estão ao nível do que melhor se faz na Europa e no Mundo. Esta parceria já permitiu desenvolver tecnologias de elevado grau de inovação com extrema relevância para o setor multimédia automóvel, incluindo o desenvolvimento de novos processos, produtos e soluções que possibilitem o reforço e a entrada em novos mercados. O Programa HMIExcel permitiu que a unidade Bosch em Braga realizasse os seus primeiros pedidos de patentes junto do Instituto Nacional de Propriedade Industrial, alcançando um marco importante na história da empresa em Portugal.

António Pontes

António J. Pontes

Após o sucesso alcançado, a parceria de I&D+I entre a Bosch e a Universidade do Minho avançou para um novo Programa denominado Innovative Car HMI, que resulta de duas candidaturas: INNOVCAR e iFACTORY. A vertente INNOVCAR tem como principais objetivos a criação de conhecimentos e tecnologias que se traduzam em inovações mundiais nas soluções do automóvel do futuro, potenciando o caminho para a “visão zero”. A vertente iFACTORY é assente numa estratégia de inovação integrada que envolve a investigação e desenvolvimento de novos materiais e dispositivos para controlo de qualidade, industrialização, fabrico e gestão da fábrica e tem como principais objetivos a geração de avanços científicos e tecnológicos que se traduzam num conjunto de processos, sistemas e ferramentas que possam conferir um alto grau de flexibilidade e qualidade às principais operações relacionadas com as diferentes fases dos projetos de industrialização na fábrica Bosch em Braga.

2 — Como surgiu a ideia de criar este projeto?
A.J.Pontes – Tendo a inovação como um dos pilares da sua cultura empresarial, a Bosch estabeleceu uma parceria estratégica com a UMinho em julho de 2012, no sentido de assumir uma posição de liderança no seio do grupo no que diz respeito às suas capacidades de desenvolvimento e de industrialização dos sistemas e componentes mais avançados para o automóvel do futuro, a traduzir-se no reconhecimento da Bosch com Competência Internacional em HMI (Homem-Máquina Interface) dentro da divisão Car Multimedia em 2020.

Os primeiros passos nesta direção foram dados através de um investimento em I&D+I sem precedentes em Portugal (aproximadamente 19 milhões de euros) através do projeto HMIExcel, I&D crítica em torno do ciclo de desenvolvimento e produção de soluções multimédia avançadas para automóvel, concluído em junho de 2015. Os resultados obtidos são conhecidos, em termos da relevância, das soluções desenvolvidas, das patentes registadas e do emprego científico-tecnológico gerado, bem como da afirmação da fábrica Bosch em Braga no desenvolvimento de tecnologia de referência mundial.

A divisão Car Multimedia pretende continuar a situar-se na vanguarda das soluções para o automóvel do futuro e, por sua vez, a Bosch pretende cimentar a sua posição no seio do grupo, de modo a continuar a atrair projetos de industrialização das próximas gerações de soluções do automóvel do futuro, e sobretudo, a afirmar-se como fonte de criação de conhecimento e tecnologia made in Portugal.

3 — De que forma é que o trabalho desenvolvido pela Bosch HMI está relacionado com a filosofia da Indústria 4.0?
A.J.Pontes – O Grupo Bosch foi um dos fundadores da filosofia da Indústria 4.0, que teve a sua origem na Alemanha, estando na sua génese desde o primeiro momento. Nesta vertente, as atividades e projetos que estão a decorrer no âmbito do programa iFACTORY estão assentes numa estratégia de inovação integrada que envolve a investigação e desenvolvimento de novos materiais e dispositivos para controlo de qualidade, industrialização, fabrico e gestão da fábrica. Os principais objetivos incluem a geração de avanços científicos e tecnológicos que se traduzam num conjunto de processos, sistemas e ferramentas que possam conferir um alto grau de flexibilidade e qualidade às principais operações relacionadas com as diferentes fases dos projetos de industrialização, na fábrica Bosch em Braga. Acresce ainda que os trabalhos contribuirão para a conceção e desenvolvimento de materiais e dispositivos inteligentes para o controlo de qualidade, industrialização, fabrico e gestão da fábrica; ferramentas de controlo de qualidade; processos de manufatura digital e sistemas logísticos.

4 — Que projetos estão a ser desenvolvidos no âmbito deste programa?
A.J.Pontes – O programa Innovative Car HMI está assente em dois projetos de inovação – o INNOVCAR e o iFACTORY -, iniciados em julho de 2015. São dois grandes projetos que se afiguram como irrecusáveis na construção do futuro com base no conhecimento e que envolverão a contratação de mais de 260 investigadores e 54,7 milhões de euros de investimento, na busca de 30 novas soluções de conceção, sistemas e ferramentas, nomeadamente:

Atualmente estão a ser desenvolvidos 30 projetos no âmbito INNOVCAR e iFACTORY.

Innovative Car HMI

5 — Que resultados são esperados a longo prazo?
A.J.Pontes – A parceria UMinho/Bosch, identificada como uma parceria de interesse estratégico nacional, já permitiu desenvolver projetos relacionados com o HMI (Human Machine Interface), contribuindo para o desenvolvimento de produtos e soluções que abriram novas perspetivas à mobilidade automóvel. Esta parceria permitiu desde logo unir e colocar em interação duas equipas de dois mundos distintos (académico e industrial) que, por si só, é já um enorme desafio, mas que também se tornou na chave mestra do sucesso alcançado.

A Universidade do Minho é já reconhecida internacionalmente pela sua capacidade de inovação e produção de conhecimento e, quando aliada a uma empresa de referência internacional como é a Bosch, as expetativas nunca podem ser menos do que tentar alcançar a excelência nos trabalhos desenvolvidos, alcançando a ambiciosa inovação. A parceria já gerou um impacto socioeconómico muito importante, já permitiu a criação de dezenas de postos de trabalho altamente qualificados, assegurando o nascimento de um novo paradigma nas relações entre Universidade-Indústria. Os resultados alcançados excedem, em muitas dimensões, todas as expetativas iniciais da Parceria, desde logo pela transferência de conhecimento científico da Universidade do Minho para a Bosch Car Multimédia, que permitiu que a empresa tenha agora um novo perfil competitivo onde a criatividade e inovação assumem um papel de relevo

O projeto inicial HMIExcel foi um dos maiores e ambiciosos projetos de investigação e desenvolvimento tecnológico realizado em Portugal, contando com um investimento de 19 milhões de euros, permitiu o registo de 12 patentes e a publicação 32 artigos científicos e o recrutamento de mais de 40 engenheiros para a Bosch e cerca de 100 bolseiros de investigação para a Universidade do Minho. Destaque para que a parceria tenha sido fundamental para que a fábrica da Bosch Car Multimédia de Braga tenha realizado o seu primeiro pedido de submissão de patente industrial em toda a história da empresa.

Após o sucesso do HMIExcel, a parceria voltou a fazer história com a assinatura do maior contrato de I&D+I alguma vez realizado em Portugal. Entre 2015 e 2018, o Programa Innovative Car HMI conta com um investimento total de 54,7 milhões de euros, prevê a geração de 22 patentes e de 72 publicações científicas, contando para isso com a colaboração de mais de 400 pessoas envolvidas, entre as quais cerca de metade são bolseiros de investigação contratados pela Universidade do Minho.

Este projeto, a longo prazo permitirá que a Universidade do Minho reforce a sua capacidade de produzir conhecimento consolidado e inovação de última geração em consonância com os objetivos da indústria, que permitirá que os seus alunos também saiam cada vez mais preparados e confiantes para os desafios que os esperam no mercado de trabalho.

Por tudo isto, estamos convictos de que esta parceria é uma parceria de sucesso e que, em conjunto, estamos a ajudar a construir o futuro da indústria e da mobilidade automóvel.

Innovative Car HMI