Parceiro Fibrenamics

Latino Group

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on Twitter

Criada no início de 1986, a Latino Group é uma referência na produção de Vestuário Técnico-Profissional, Uniformes Militares, Equipamentos Tácticos e Equipamentos de Proteção Individual, através da utilização de tecnologia de ponta e da garantia de qualidade e durabilidade dos seus produtos.

A Latino Group é parceira Fibrenamics e integra o consórcio AuxDefense para o desenvolvimento de equipamentos de proteção balística. Entrevistamos Clementina Freitas fundadora e CEO da empresa.

1 – Como evoluiu a Latino Group ao longo destes 30 anos de atividade?

Em pouco tempo, na Latino, especializamos-nos a trabalhar com os militares, um desafio muito arrojado mas ao mesmo tempo empolgante pois o projeto foi longo com fornecimento de centenas de milhares de peças por ano, com desenvolvimentos de produtos da nossa responsabilidade e que nos “obrigou” a trabalhar dia e noite, carregando 2 aviões por semana para satisfazer as necessidades do nossos cliente em alturas de maior crise intervencional.

Este período marcou o destino na Latino, pois a curto prazo criamos uma marca de vestuário de trabalho, a Prowork, que bebeu muito do conhecimento adquirido na área militar

Também nesta área do vestuário técnico profissional os desafios são diários. O detalhe e a complexidade de trabalhar um produto, que pode ter sete normas europeias ao mesmo tempo, exige um elevado conhecimento e domínio, tanto das matérias primas, como de detalhes no desenvolvimento do produto, nos moldes e na confecção.

A equipa Latino é altamente competente, o que nos permite garantir sucesso nos maiores desafios.

A marca Protactical, no vestuário militar, a K9 para equipamento de proteção para caninos e mais recentemente a Bravian para Urban TechWear, fazem parte de outros projetos do Grupo.

2- Atualmente a Latino Group é já uma referência no setor. Como alcançaram este patamar e a especialização em equipamentos de proteção individual?

Com uma equipa muito dedicada, desafiante e desafiadora, com muito trabalho e vontade de melhorar a cada dia.

Como referi anteriormente, o trabalho na área militar motivou e aportou conhecimentos para a área de vestuário de trabalho, que por sua vez, na sua vertente de equipamentos de proteção individual, trabalhos técnicos e complexos, também contribui muito para os desenvolvimentos na área militar.

Aliás, a própria marca Bravian – Vestuário Técnico Urbano, teve como origem e fontes de inspiração o nosso conhecimento no desenvolvimento e produção dos equipamentos de proteção individual. Neste caso adaptando à moda urbana o know-how adquirido ao longo de todos estes anos, quer dos materiais quer dos processos.

3- Pode partilhar um pouco da experiência da Latino em desenvolver equipamentos para a defesa? Que projetos têm desenvolvido neste âmbito e como se adaptaram?

Temos desenvolvido vários equipamentos para polícias de intervenção, quer nacionais quer internacionais, produtos com sensores que permitem monitorizar o estado físico do indivíduo e também a sua localização, com interação com os centros de controlo.

A área da balística tem sido também bastante desenvolvida em especial com o projeto da AuxDefense, em que foram utilizados materiais inovadores.

Na Latino Group a adaptação é fácil, pois o nosso mind-set está sempre preparado para todos os desafios, que nos possam trazer conhecimentos com mais valias.

As parcerias que temos quer com Universidades, quer com parceiros tecnológicos e com idêntico valor com uma série de fornecedores de longa data, aportam-nos e privilegiam-nos com materiais de grande tecnicidade para utilização nos desenvolvimentos de produtos que fornecemos ao mercado.

4 – Quais são as vantagens no trabalho colaborativo entre a Latino Group e a Fibrenamics?

A Fibrenamics é já uma referência internacional na área dos materiais técnicos.

Tem sido muito positiva a parceria que temos com a Fibrenamics. A cooperação de há já alguns anos tem também ajudado a Latino Group a evoluir e faciltar o acesso a materiais e processos técnicos inovadores.