Projetos com Fibra

Pradex: qualidade de vida sob a forma de uma manga

O Pradex, “desenvolvimento de mangas elásticas para linfedemas”, foi um projeto iniciado em 2011 pela Plataforma Internacional Fibrenamics da Universidade do Minho (UM) em conjunto com a empresa Barcelcom Têxteis S.A. e o Centro de Mama do Hospital de São João, e teve como base a melhoria da qualidade de vida de mulheres com linfedemas, em consequência do cancro da mama.

Uma motivação sem preço… mas com valor

A Barcelcom, desafiada por uma empresa dinamarquesa, onde uma das representantes era detentora deste problema de saúde, decidiu desenvolver um novo produto para as mulheres com linfedemas em que, por um lado fosse possível melhorar a sua qualidade de vida e, por outro, tornasse a sua utilização impercetível exteriormente. Nesse sentido, a Barcelcom sentiu a necessidade de incorporar alguém do sistema científico para apoiar o desenvolvimento deste produto. Esse alguém foi a Fibrenamics.

Esta proposta aliciante desencadeou, de imediato, a realização de um estudo de mercado sobre mangas de compressão para tratamento deste problema, em mulheres que tinham sido submetidas a intervenções cirúrgicas ou tratamentos de radioterapia no âmbito do cancro da mama, tendo ficado demonstrada a necessidade de melhoria dos produtos atualmente comercializados e normalmente utilizados por pacientes portadoras de linfedemas. O linfedema consiste numa patologia associada, a maior parte das vezes, a pacientes com cancro da mama em que a linfa se acumula nos tecidos moles do corpo, habitualmente num braço ou numa perna.

De projeto a produto

Todos os projetos Fibrenamics começam a ser desenvolvidos a partir de uma análise do mercado, sendo feito o levantamento dos produtos já aí existentes. Nesta linha, este projeto, após esta fase inicial, teve em consideração uma etapa de exploração teórica relativamente ao desenvolvimento de linfedemas e um estudo clínico, que teve de ser realizado para testar a eficácia da manga.

Através da arquitetura dos materiais fibrosos, desenvolveram-se mangas terapêuticas para os membros superiores com compressão graduada, que facilitam a liberdade de movimentos, melhoram o conforto termofisiológico e atenuam as zonas de pressão sobre a pele, graças à eliminação de costuras. Esta manga proporciona, assim, às utilizadoras deste produto um maior conforto termofisiológico, ergonómico e psicológico, já que incorpora fibras termorreguladoras, hipoalergénicas e antibacterianas, que, aliadas ao processo de produção e à compressão graduada, estimulam a circulação dos fluidos sanguíneos e linfáticos, reduzindo a dor e controlando a evolução do linfedema. Juliana Cruz, investigadora Fibrenamics e responsável por este projeto, explica que “neste desenvolvimento, também se pretendia valorizar a vestibilidade, a liberdade de movimentos do membro e o design estético da peça, de modo a que esta pudesse ser incorporada em qualquer indumentária e passasse despercebida a terceiros”.

Por conseguinte, a manga desenvolvida foi submetida a um ensaio clínico efetuado no Hospital São João, focado no estudo do nível de satisfação de pacientes seguidas nesta unidade hospitalar que necessitavam de utilizar este dispositivo médico. O objetivo principal do ensaio clínico consistiu em analisar as mais-valias, para as pacientes, de uma manga elástica inovadora utilizada para o tratamento dos linfedemas, comparativamente com as existentes no mercado.

Os resultados deste estudo comprovaram que a Pradex demonstrou ser claramente melhor no que respeita ao design, à usabilidade e ao conforto, sem comprometer a sua eficácia. A elevada percentagem e diversidade de comentários das mulheres submetidas a tal ensaio permitiu uma produtiva interação com as pacientes utilizadoras da manga, que possibilitou um importante contributo para o futuro desenvolvimento da manga Pradex. De salientar que este estudo clínico foi apresentado em Gasglow no 9th European Breast Cancer Conference (EBCC9).

A Pradex apresenta, assim, melhorias significativas relativamente às suas congéneres existentes no mercado devido à compressão graduada que exerce sobre os membros superiores, característica única de que é detentora.

No mercado há cerca de um ano, a Pradex é já um produto com imenso sucesso e, segundo Gaspar Sousa Coutinho, responsável da empresa Barcelcom, “verdadeiramente superior e muito eficaz”.

O valor acrescentado da partilha multidisciplinar

Juliana Cruz defende que “para um desenvolvimento de excelência, é necessária a partilha de conhecimentos entre especialistas de várias áreas” e este projeto foi prova disso mesmo. Para o efeito, foi necessário juntar uma equipa multidisciplinar com conhecimentos técnicos em diversas áreas do desenvolvimento científico. A plataforma Fibrenamics representa o sistema científico que aglomera elevado conhecimento dos materiais fibrosos e de todas as etapas de desenvolvimento I&D de produtos; o centro de mama do Hospital São João é detentor do conhecimento técnico do aparecimento, dos sintomas e das necessidades reais dos linfedemas, para além de lidar diariamente com mulheres que utilizam dispositivos médicos de compressão nos seus membros; por fim, a Barcelcom tem um vasto conhecimento na produção de tubos de compressão para diversas áreas de aplicação que vai desde o desporto à área da saúde.

Unidos todos estes esforços e competências, foi possível criar um produto inovador com base em fibras que permite melhorar, dia após dia, a qualidade de vida das mulheres que vivem este problema, que é o cancro da mama. Na perspetiva de Gaspar Sousa Coutinho, “isso não tem preço e constitui o elemento mais importante na nossa motivação – sentirmos que o trabalho que fazemos tem sentido e que vale a pena.”

A propósito do contributo da Fibrenamics no desenvolvimento deste projeto e das parcerias que a plataforma tem levado a cabo com a Barcelcom, o responsável da empresa acrescenta ainda que “sem a Fibrenamics e o apoio da UM seria impossível chegar onde estamos, permitindo olhar para o futuro com uma sensação de termos mudado completamente o nosso paradigma, passando de uma frágil fábrica de meias para uma fábrica de tubos de compressão graduada com tecnologia de ponta uma das melhores da Europa.”

Por sua vez, Juliana Cruz, investigadora Fibrenamics, não podia estar mais de acordo quando atesta que “não poderíamos desejar balanço mais positivo do que este de ver um produto desenvolvido chegar ao mercado e ser valorizado tanto por clínicos como pelas utilizadoras”.

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on Twitter
Pradex