Parceiros Fibrenamics

Serge Ferrari

Serge Ferrari: expert mundial em materiais compósitos flexíveis
O grupo francês Serge Ferrari é o parceiro Fibrenamics que fomos conhecer melhor este mês. Fundado nos primeiros anos da década de 70, são hoje em dia líderes no mercado global no que toca a materiais compósitos flexíveis para várias áreas, nomeadamente a arquitetura, mas também a indústria, o mobiliário, o iatismo, a saúde, o ambiente e os equipamentos de proteção.

Do presente para o futuro: sempre a inovar de forma sustentável
O próprio grupo definiu como sua missão a de responder aos maiores desafios de amanhã: construção sustentável, controlo energético, proteção e recursos renováveis, e design para todos.

A Serge Ferrari oferece uma vasta gama de materiais compósitos flexíveis, para todo o tipo de aplicação e requisitos. No âmbito dos materiais inovadores para a arquitetura, a empresa é especialista em fachadas bioclimáticas, proteção solar, arquitetura leve, soluções acústicas e membranas imper-respirantes. Mas há mais áreas de atuação, a panóplia é grande, e a escolha é sua. Esteja onde estiver, poderá recorrer aos produtos e serviços da Serge Ferrari, visto que a empresa desenvolve a sua atividade à escala global, desde a sua base de fabrico na Europa até aos centros operacionais comerciais espelhados pelos cinco continentes. A empresa tem capacidade para apoiar projetos internacionais, adaptando os seus produtos e serviços às necessidades locais, e isto deve-se ao facto de o grupo dominar todas as actividades da cadeia de produção nas duas unidades industriais localizadas na Europa (França, Suíça, Itália). Esta integração vertical permite ao grupo dominar os processos de formulação das matérias-primas, engenharia dos métodos e equipamentos, fiação, revestimento e extrusão, logística e reciclagem dos produtos no término da vida útil.

Ser membro da rede Fibrenamics: uma clara mais valia
Silvia Fitor, da Serge Ferrari, conversou connosco e explicou-nos a importância da construção leve com membranas arquitectónicas de forma bem simples: “são a melhor forma de fazer mais com menos, numa época em que menos é mais”, afirmou. “As estruturas têxteis podem ser encontradas em quase todas as zonas climáticas do mundo, e são aplicadas numa ampla variedade de funcionalidades”, explicou, prosseguindo dizendo que “se o design for correto, fornecem proteção contra os agentes atmosféricos: sol, chuva, neve e vento”. A especialista acrescentou ainda que “as superfícies criam espaços e ambientes interessantes, através dos contrapontos de luz e sombra”.

Neste âmbito, o grupo Serge Ferrari tem trilhado um caminho de desenvolvimento “baseado numa estratégia industrial focada na inovação, produtividade e qualidade”, bem como numa “divisão comercial baseada numa rede de vendas e especificações de caráter dual”, nas palavras de Silvia Fitor.

A Serge Ferrari é membro da rede da plataforma internacional Fibrenamics da Universidade do Minho, que a própria empresa considera “claramente” uma mais valia para o seu negócio, e Silvia Fitor fez questão de elencar os importantes contributos que a Fibrenamics dá ao grupo: partilha de conhecimento através da estruturação e recolha de informação; divulga todo o conhecimento básico sobre a tecnologia das estruturas tensionadas para uma ampla audiência de potenciais utilizadores; fornece conhecimento específico, dados detalhados ao nível da engenharia, e exemplos de projetos e das melhores orientações práticas; identifica lacunas ao nível do conhecimento disponível, e atua como catalisador para a formação de grupos de investigação apropriados.

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on Twitter
Serge Ferrari